Umbanda Holística

14/07/2013 19:00

 

Tatalorixá Kátia D' Omulú

Sacerdotisa da ABTURI – Casa Luz d’Omulú

Mestre de Reiki, Terapeuta de Florais, Cristais, Cromoterapia,

Esp. em Transdisciplinaridade: educação, saúde e cultura de paz; e, Gestão Estratégica

 

A Nova Era nos leva a transformações e transmutações de todos os processos internos e externos para o aperfeiçoamento a caminho da Luz.

A Umbanda por si só nasceu para a Nova Era. A Umbanda é Holística e surgiu da união de vários sistemas místicos existentes dos povos originários nos diversos continentes existentes há milhões de anos.

Na Umbanda, a verdadeira natureza da experiência religiosa é a experiência mística ou transpessoal e é impossível de ser transmitida de outra maneira a não ser mudando o paradigma, saindo do estado supersticioso para o holístico. O termo-chave é o holístico, proveniente do grego holos, que significa inteiro, total. É a Nova Era despertando a consciência de todos nós.

Estamos convocados a fazer parte desse novo mundo ou faremos parte do velho mundo. Novamente a transformação dos tempos nos atinge.

O processo de transformação tem ocorrido dentro da religião tendo em vista o fato de que um número cada vez maior de adeptos da Umbanda adquirirem uma educação secundária e superior onde desenvolvem um espírito crítico agudo e uma capacidade de raciocinar ímpar, forçando a quebra das superstições à verdadeira essência da Umbanda.

Atualmente, vários templos de Umbanda, reconectando ao Propósito tem buscado integrar nos ritos e mitos, as experiências místicas, os serviços sociais e terapêuticos aos devotos e a toda comunidade.

Os templos de Umbanda estão criando associações ou organizações não governamentais, buscando atender a comunidade nos seus aspectos humanitários, resgatando a inteireza do ser, isto é, por meio dos antigos mistérios agora revelados na Nova Era.

As associações têm como objetivo manter o templo de Umbanda e buscar apoiar o conforto material e espiritual aos frequentadores, fomentar a cultura e o aperfeiçoamento do ser humano em diversos aspectos, além de criarem núcleos de cura utilizando técnicas de cura física, mental e espiritual pelos médiuns capacitados, sem descartar a ação dos guias espirituais, porém, deixando suas experiências místicas ou transpessoais atuarem concomitantemente com as técnicas adquiridas em prol do próximo.  Isto é, o médium está se colocando em beneficio da Luz, auxiliando a humanidade. A evolução espiritual e os templos de Umbanda estão vivenciando a verdadeira essência de seu Propósito.

Técnicas como a aromaterapia, fitoterapias, banhos de ervas, de sal grosso, utilização de cristais, defumações com ervas e resinas, utilização de velas coloridas e pontos cabalísticos (magia divina) focados para a cura sempre foram ensinados pelas entidades de Umbanda como Pretos e Pretas-Velhas, Caboclos, Povo cigano, Exus e Pomba-giras, todavia com o exercício da superstição no âmago da religião e do preconceito por outras, e dos materialistas intelectuais vieram às experiências científicas dando entendimento ao conhecimento dos nossos ancestrais.

Agregando técnicas já conhecidas e novas técnicas de cura, alguns templos de Umbanda, atualmente, atuam de forma mais holística, trabalhando com as entidades da querida Umbanda e técnicas como o Reiki – cura pelas mãos, cristais, cromoterapia, alinhamento de chakras, florais, canalizações de Mestres da Luz, tudo envolvido pela egrégora de São Miguel Arcanjo.

Fui conduzida aos estudos esotéricos e exotéricos desde 1982 e, hoje, no exercício do sacerdócio umbandista compreendo o motivo, posso agregar e religar a fé ao conhecimento e por meio da ação estar a serviço e fazer parte do novo mundo.

A Umbanda Holística que está emergindo dentro dos nossos templos tem resgatado todo esse conhecimento, aceitando de braços abertos a Nova Era, entendendo a conscientização dos processos e aceitando participar do novo tempo, isto é, se colocando a Serviço da Luz.